quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Adoniran Barbosa

" Não posso ficar, nem mais um minuto com você...
Sinto muito, amor, mas não pode ser... (Trem das onze)

Adoniran Barbosa, nome artístico de João Rubinato (Valinhos6 de agosto de 1910 — São Paulo23 de novembro de 1982),  foi compositorcantorhumorista e ator brasileiro. Hoje, estaria completando 105 anos...
Rubinato representava em programas de rádio diversas personagens, entre os quais, Adoniran Barbosa, que acabou por se confundir com seu criador dada a sua grande popularidade. Adoniran ficou conhecido nacionalmente como o pai do samba paulista.

Linda homenagem feita por Doodle no Google em 6 de Agosto de 2015.







https://pt.wikipedia.org/wiki/Adoniran_Barbosa

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Sem tempo...

“... Sem tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em lugares onde desfilam egos inflados. Não tolero gabolices. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte... Lembrei-me agora de Mário de Andrade que afirmou: "as pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos". Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa.”
Rubem Alves

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Feira da partilha de sementes e mudas

Amigos, divulguem! É muito importante.

Vamos participar? Estão todos convidados! 
Traga suas sementes e mudas, vai ser uma bela manhã de trocas de material propagativo e também de partilha de conhecimentos! 
Plantas alimentícias, ornamentais ou medicinais. 

Vamos proteger nossa biodiversidade! A única forma de protegermos a continuidade de nossas sementes é fazer com que muitos as tenham!
Dia 25 de julho, de 9h00 às 13h00 - na Catedral de Santo Antônio, em Nova Iguaçu 
Av. Marechal Floriano 2662 - Centro (em frente à passarela do "caracol", a duas quadras da estação de trens).


Av. Marechal Floriano 2662 - Centro (em frente à passarela do "caracol", a duas quadras da estação de trens).

domingo, 21 de junho de 2015

É isso aí...

Quando a canção já não faz sentido...

E, para não dizer que não falei das flores...


Versos Íntimos

Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão – esta pantera –
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!

Augusto dos Anjos


ANJOS, A. Eu e Outras Poesias. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1998. Disponível em 
http://pensador.uol.com.br/frase/MzYxMDc/

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Happy birthday, Mr. MacCartney


https://twitter.com/GeorgeHarrison/status/611480150367207424/photo/1

Live and let die


When you were young and your heart was an open book
You used to say live and let live
(You know you did, you know you did, you know you did)
But if this ever-changing world in which we live in
Makes you give in and cry

Say live and let die
(Live and let die)
Live and let die
(Live and let die)

What does it matter to you?
When you got a job to do
You got to do it well
You got to give the other fellow hell

You used to say live and let live
(You know you did, you know you did, you know you did)
But if this ever-changing world in which we live in
Makes you give in and cry

Say live and let die
(Live and let die)
Live and let die
(Live and let die)


Link: http://www.vagalume.com.br/paul-mccartney/live-and-let-die.html#ixzz3dSp3jb1W

Objetar ao Amor

Acredito que duas pessoas ao entrarem num relacionamento precisam despir-se de suas buscas pessoais e entregar-se por inteiro. Entretanto, não é isso que se verifica.
O que vejo, são pessoas obcecadas em padrões que nem sequer existem. Olham para fora, quando na verdade o mais importante é o que vem dentro.
Se assim fosse, eu jamais teria me permitido viver...  Sim, viver...  Porque relacionar-se é viver, e se por inteiro, viver em plenitude. E assim, faço! Inteira, intensa, única e plena!
Metaforicamente, rótulos e embalagens servem para que na verdade???  O que fazemos com todos os rótulos e embalagens que temos nas mãos???  Lixo.  É o destino certo.
Ainda assim nos pegamos convivendo com seres que não conhecem espelhos e esquecem sua própria condição... Desejam os rótulos e embalagens... 
O fato é que os sentimentos ficaram legados ao poço raso de conceitos torpes e nada verdadeiros.  Fazer do outro uma coisa,  tornou-se prática comum...
Enfim, vivem um ciclo vicioso, de quero assim, assado, torto, quadrado...
Contudo, o maior crime que se comete é descobrir-se apaixonado por exatamente nada  do que se desejou, alguém que sequer dá conta de sua existência e amargar por toda a vida a realidade do desamor por si mesmo.